Assessoria, Orientação, Cursos, Vídeos e Artigos
Contato
17 de novembro de 2021

A empresa perfeita

Ao entrar na sala, notei algo diferente, o telefone não tocava tudo estava no seu devido lugar, o silêncio era espantoso, não havia conflitos e conversas paralelas, o desanimo era inexistente, era possível falar sem ser interrompido por comentários falsos ou maldosos, a pessoas não criticavam a empresa ou seus colegas de trabalho, não haviam pessoas batendo papo ou navegando na internet  ou nas redes sociais. Percebi que aquela empresa é a melhor empresa do mundo.  Havia um detalhe, a empresa estava fechada, pois era madrugada e o expediente tinha acabado há horas.

Então, concluí que empresas são perfeitas até o momento que as pessoas começam suas atividades. Isso é maravilhoso e ao mesmo tempo desastroso, pois ainda existem empresas que estão sujeitas aos profissionais de baixa qualidade e de índole duvidosa, que colocam toda uma cadeia de valor em risco todos os dias. A falta de visão ou direcionamento do capital humano é generalizada e estamos falando de empresas de todos os portes.

Abro aqui um porém neste cenário, poderíamos responsabilizar em 100% a empresa, mas cada um de nós somos também responsáveis por uma parte desta cultura.

Toda vez que nos deixamos levar pela facilidade de não honrar nossos compromissos com os colegas de trabalho, quando deixamos nossas responsabilidades no trabalho em segundo plano, ou quando criticamos aquele que abusa do poder, mas na primeira oportunidade tiramos proveito da empresa ou de um colega, estamos apenas reforçando a ideia de que “o crime compensa”  e que o importante é não ser pego. Agindo assim, continuamos alimentando diretores, gerentes, gestores e outros cargos da empresa a agirem ainda pior. Nossa cultura precisa mudar imediatamente. Para isso precisamos acreditar que fazer a coisa certa não é sinônimo de puxa saco, que preservar o patrimônio da empresa é para pessoas chatas, que ajudar um colega em dificuldades é para quem não tem o que fazer.

Quando temos tempo para falar bobagens dos outros, deixar de cumprir nosso papel, prejudicar um colega por inveja, egoísmo ou maldade e for contra a empresa onde trabalha é apenas a assinatura de uma carreira medíocre e podre, destinada a terminar como um sujeito que depende de outro com mais poder  para manter o seu emprego. E quem perde com isso são as empresas e aqueles que buscam melhorar os seus negócios todos os dias, mas não percebem que seus maiores concorrentes estão a poucos metros de distância.

Faça uma reflexão, se você é uma pessoa que luta por um trabalho honesto com resultados efetivos e que deseja o seu crescimento e da empresa em que atua mantenha o foco e a direção e para você que busca um emprego e  não trabalho, que quer subir com o erro dos outros pense que o futuro chega para todos nós e talvez hoje seja o dia de se tornar um profissional de verdade.

Claudio Roberto de Menezes

Claudio Roberto de Menezes
30 anos de experiência no elemento humano, focado em compartilhar décadas de conhecimento em pessoas e processos de diversos segmentos de negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

crossmenu